O Negev + Festival de Música

Israel é um país bem pequeno, e tem apenas 20.770 km² de extensão. O estado de Sergipe tem 21.910 km².

Apesar disso, a geografia local é bem diversa. No inverno, é possível encontrar neve no norte do país e, ao mesmo tempo, ao sul temos… deserto. Sim, deserto.20161104_110315

O Negev é o nome dado ao deserto daqui, que ocupa mais da metade do território. Muitas cidades se espalham pela região e há até uma universidade, a Universidade Ben-Gurion do Negev, localizada em Beer-Sheva (באר שבע).

É possível fazer diversas caminhadas e passeios no local. Você pode até conhecer os beduínos que moram por lá e, claro, camelos.

A paisagem não muda muito, afinal, é um deserto. Montes, montanhas, rochas e areia. Ainda assim, é possível encontrar a flora local, que se adaptou bem à região.

Durante o tempo que passei aqui, fiz diversos passeios nesse quente (e frio) e deserto. Entre eles: rapel em Mitzpe Ramon (מצפה רמון), passar a noite em uma tenda beduína, caminhada no deserto na região de Eilat e, o meu favorito, um festival de música.

20161028_104903Em outubro de 2016, eu e um amigo fomos ao festival InDnegev, como o nome diz, um festival de música indie. Muitas das bandas cantavam em inglês então a língua não foi um problema nesse quesito. Pegamos uma barraca emprestada e começamos nossa aventura de 3 dias de festival. Foram 3 horas, 2 ônibus e ainda fizemos amigas alemãs no caminho.

Como chegamos à noite, estava meio frio. Armamos a barraca defeituosa, jogamos a comida dentro, e fomos aproveitar o festival. A primeira música que eu ouvi era em português, e as pessoas curtiram muito.

Como a barraca foi ao chão na segunda noite, eu me enrolei em um cobertor e dormi na areia. Acordei com um Besouro olhando para a minha cara (ou ele só queria passar por cima de mim mesmo).

O ponto alto da viagem foi ver o sol nascer enquanto a cantora Nessi Gomes realizava sua apresentação. É de tirar o fôlego. Depois disso, enquanto a maioria das pessoas ainda dormia, eu fui conferir as outras atrações. Como era cedo, a banda que eu fui ver, “Jewish Monkeys”, não tinha plateia suficiente. Depois de uma música eles pararam e esperaram mais pessoas.20161029_065704

Entre as atividades realizadas nesse meio tempo, percebi que as pessoas gostavam de: desenhar, jogar frisbee, e brincar de bambolê (e elas são muito boas nisso).

No último dia, meu amigo queria ficar mais e eu já precisava de um banho. É difícil ficar dois dias sem banho, só no baby wipes e no shampoo seco. Havia alguns chuveiros mas eu não fui preparada para banhos de verdade.

Como os ônibus iam demorar para começar a passar, eu sentei na frente da saída mostrando uma folha que consistia em um pedido de carona para Tel Aviv. Em meia hora eu consegui, e duas meninas e um menino super gentis me ofereceram uma carona. Não precisei nem pagar a gasolina e cheguei em casa sã e salva.